Vereador do PT de Russas faz ataques à bancada feminina do partido na Alece; deputadas reagem – PontoPoder


Um vereador de Russas fez ataques às três deputadas estaduais do PT – Juliana Lucena, Larissa Gaspar e Jô Farias. Também filiado ao Partidos dos Trabalhadores, Maurício Martins disse que as parlamentares “vendem ilusão” e agem como “lagarta encantada”, que “aparecem só no Dia Internacional da Mulher”. “Aí, bota um palco no meio das praças e vão mentir”, completou. 

Os ataques, feitos na tribuna da Câmara Municipal de Russas na sessão desta terça-feira (21), tiveram resposta já nesta quarta (22). Além de uma nota de repúdio da Secretaria das Mulheres do PT, a Executiva municipal do PT Russas foi convocada para deliberar sobre a suspensão da filiação de Maurício Martins e a instalação de um processo de expulsão contra o vereador. 

O Diário do Nordeste entrou em contato com o diretório municipal do PT do município para saber se houve decisão sobre o procedimento. Quando houver resposta, a reportagem será atualizada. 

Leia mais

urna eletrônica biometria

Ainda nesta quarta, Larissa Gaspar e Jô Farias se manifestaram sobre o caso durante a sessão da Assembleia Legislativa. Outros deputados estaduais também demonstraram apoio às parlamentares. A senadora Augusta Brito (PT) usou as redes sociais para apontar a necessidade de punição de condutas como a de Martins. 

Apesar de ter sido criminalizada em 2021, casos de violência política de gênero contra mulheres no exercício de mandatos eletivos continuam sendo comuns. Para as deputadas estaduais do PT, alvos dos ataques de Martins, a conduta precisa ser cada vez mais combatida. 

“Entendemos que isso é um caso de violência política de gênero, porque é a tentativa de desqualificar a nossa atuação, de menosprezar a nossa condição de mulher mandatária de um cargo político”.

Larissa Gaspar

Deputado estadual

“A gente lamenta profundamente que a gente tenha que estar todo dia lutando, todo dia batendo na mesma tecla para reduzir essa desigualdade. A gente só quer respeito e igualdade de gênero”, completa Jô Farias, que acrescenta que espera apoio não apenas do partido como também da Assembleia Legislativa. 

A deputada Juliana Lucena destacou que o diretório municipal do PT Russas está tomando as providências e considera que o vereador “deverá ser expulso do partido”, mas que os ataques feitos por ele “não ferem nossa atuação pública”.

“Mas expõe o machismo e sexismo que ainda é muito alicerçado na sociedade, inclusive nas casas políticas”. 

Juliana Lucena

Deputada estadual

Entenda o caso

Essa não é a primeira vez que o vereador faz comentários machistas direcionados a uma mulher. No início de março, Martins respondeu a críticas de uma moradora de Russas com ofensas, inclusive fazendo referências à partes íntimas da mulher. A fala foi feita por meio das redes sociais. 

Segundo a deputada Larissa Gaspar, as ofensas motivaram uma nota de repúdio da Secretaria de Mulheres do PT contra o vereador – assinada pelas deputadas estaduais do partido. 

Em resposta, Maurício Martins usou a tribuna da Câmara Municipal de Russas para atacar as três parlamentares. Ele usou o termo “lagarta encantada” e “borboleta encantada” para se referir às deputadas, alegando que as parlamentares “vendem ilusão”. 

“Não venham essas mulheres que são lagartas, as borboletas encantadas, que só aparece no dia internacional da mulher. Só conhece as mulheres no dia internacional da mulher. Aí bota um palco no meio das praças, vão mentir, dizer que tem programa isso, programa aquilo”, disse.

O vereador ainda citou que tem duas filhas mulheres e uma esposa durante a fala. 

“A gente lamenta profundamente que uma pessoa que não conhece nosso trabalho, não respeita a honra das pessoas, porque eu trabalhei muito para chegar até aqui. Eu respeito muito meu mandato, eu represento milhares de mulheres que gostariam de estar aqui e não têm a mesma oportunidade”. 

Gaspar ressalta que o ataque sofrido por ela e pelas correligionárias está inserido em um cenário alarmante. “O Brasil tem índices alarmantes. Sete mulheres a cada 30 dias são vítimas desse tipo de violência e é algo sobre o qual a gente precisa falar”, afirma. 

A deputada citou ainda que uma Frente Parlamentar de Combate à Violência Política de Gênero deve ser instalada na Assembleia Legislativa nos próximos dias, com o intuito de fortalecer mecanismos que minimizem essas condutas.

Lucena aproveitou para ressaltar a união entre as deputadas e o apoio recebido da Secretaria de Mulheres do PT. “Essa é uma causa que merece nossa articulação e juntas vamos fortalecer nossa mobilização de combate à violência política de gênero”. 

Repúdio a ataques contra as deputadas

Outros parlamentares aproveitaram para demonstrar solidariedade e repudiar os ataques feitos às deputadas petistas. 

A senadora Augusta Brito (PT) lembrou que episódios “machistas e misóginos contra parlamentares mulheres (…) não são raros”. Sobre o vereador autor dos ataques, disse que deve ser “punido de acordo com a lei”. 

Na sessão da Assembleia Legislativa desta quarta, o deputado estadual Sargento Reginauro (União) levou o assunto para a tribuna da Casa. “Lamentamos esse tipo de atitude que, infelizmente, no mês que estamos refletindo sobre a violência contra a mulher, a gente ainda vê, dentro do próprio meio político, esse tipo de comportamento”, criticou. 

A deputada Dra. Silvana (PL) também se manifestou sobre o episódio. “As colegas parlamentares do PT que foram agredidas de forma vil, de forma medonha, sem nenhuma necessidade. (…) Que as minhas amigas se sintam abraçadas por mim”, disse. 





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *