Evangelho de Hoje, domingo, 19/03/23 (Jo 9,1-41 – Egídio Serpa


Naquele tempo: Ao passar, Jesus viu um homem cego de nascença.Os discípulos perguntaram a Jesus: ‘Mestre, quem pecou para que nascesse cego: ele ou os seus pais?’ Jesus respondeu: ‘Nem ele nem seus pais pecaram, mas isso serve para que as obras de Deus se manifestem nele. É necessário que nós realizemos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia. Vem a noite, em que ninguém pode trabalhar. Enquanto estou no mudo, eu sou a luz do mundo.’ Dito isto, Jesus cuspiu no chão, fez lama com a saliva e colocou-a sobre os olhos do cego. E disse-lhe: ‘Vai lavar-te na piscina de Siloé’ (que quer dizer: Enviado).

O cego foi, lavou-se e voltou enxergando. Os vizinhos e os que costumavam ver o cego – pois ele era mendigo – diziam: ‘Não é aquele que ficava pedindo esmola?’ Uns diziam: ‘Sim, é ele!’ Outros afirmavam: ‘Não é ele, mas alguém parecido com ele.’ Ele, porém, dizia: ‘Sou eu mesmo!’ Então lhe perguntaram: ‘Como é que se abriram os teus olhos?’ Ele respondeu: ‘Aquele homem chamado Jesus fez lama, colocou-a nos meus olhos e disse-me: ‘Vai a Siloé e lava-te’. Então fui, lavei-me e comecei a ver.’ Perguntaram-lhe: ‘Onde está ele?’ Respondeu: ‘Não sei.’ Levaram então aos fariseus o homem que tinha sido cego.

Ora, era sábado, o dia em que Jesus tinha feito lama e aberto os olhos do cego. Novamente, então, lhe perguntaram os fariseus como tinha recuperado a vista. Respondeu-lhes: ‘Colocou lama sobre meus olhos, fui lavar-me e agora vejo!’ Disseram, então, alguns dos fariseus: ‘Esse homem não vem de Deus, pois não guarda o sábado.’ Mas outros diziam: ‘Como pode um pecador fazer tais sinais?’ E havia divergência entre eles. Perguntaram outra vez ao cego: ‘E tu, que dizes daquele que te abriu os olhos?’ Respondeu: ‘É um profeta.’ Então, os judeus não acreditaram que ele tinha sido cego e que tinha recuperado a vista. Chamaram os pais dele e perguntaram-lhes: ‘Este é o vosso filho, que dizeis ter nascido cego? Como é que ele agora está enxergando?’ Os seus pais disseram: ‘Sabemos que este é nosso filho e que nasceu cego. Como agora está enxergando, isso não sabemos. E quem lhe abriu os olhos também não sabemos. Interrogai-o, ele é maior de idade, ele pode falar por si mesmo.’ Os seus pais disseram isso, porque tinham medo das autoridades judaicas. De fato, os judeus já tinham combinado expulsar da comunidade quem declarasse que Jesus era o Messias. Foi por isso que seus pais disseram: ‘É maior de idade. Interrogai-o a ele.’ Então, os judeus chamaram de novo o homem que tinha sido cego. Disseram-lhe: ‘Dá glória a Deus! Nós sabemos que esse homem é um pecador.’ Então ele respondeu: ‘Se ele é pecador, não sei. Só sei que eu era cego e agora vejo.’ Perguntaram-lhe então: ‘Que é que ele te fez? Como te abriu os olhos?’ Respondeu ele: ‘Eu já vos disse, e não escutastes. Por que quereis ouvir de novo? Por acaso quereis tornar-vos discípulos dele?’ Então insultaram-no, dizendo: ‘Tu, sim, és discípulo dele! Nós somos discípulos de Moisés. Nós sabemos que Deus falou a Moisés, mas esse, não sabemos de onde é.’ Respondeu-lhes o homem: ‘Espantoso! Vós não sabeis de onde ele é? No entanto, ele abriu-me os olhos! Sabemos que Deus não escuta os pecadores, mas escuta aquele que é piedoso e que faz a sua vontade. Jamais se ouviu dizer que alguém tenha aberto os olhos a um cego de nascença. Se este homem não viesse de Deus, não poderia fazer nada’. Os fariseus disseram-lhe: ‘Tu nasceste todo em pecado e estás nos ensinando?’ E expulsaram-no da comunidade. Jesus soube que o tinham expulsado. Encontrando-o, perguntou-lhe: ‘Acreditas no Filho do Homem?’ Respondeu ele: ‘Quem é, Senhor, para que eu creia nele?’  Jesus disse: ‘Tu o estás vendo; é aquele que está falando contigo.’ Exclamou ele: ‘Eu creio, Senhor’! E prostrou-se diante de Jesus. Então, Jesus disse: ‘Eu vim a este mundo para exercer um julgamento, a fim de que os que não vêem, vejam, e os que vêem se tornem cegos.’ Alguns fariseus, que estavam com ele, ouviram isto e lhe disseram: ‘Porventura, também nós somos cegos?’  Respondeu-lhes Jesus: ‘Se fôsseis cegos, não teríeis culpa; mas como dizeis: ‘Nós vemos’, o vosso pecado permanece.’ 

 
Reflexão – O mundo continua nas trevas!

A história do cego de nascença vem nos mostrar que o pecado nos deforma e nos deixa na ignorância e na escuridão. Porém, a ação da graça e da bênção de Deus sobre nós revela ao mundo as Suas obras de libertação das nossas deficiências.  As coisas mais expressivas e essenciais à nossa felicidade estão escondidas dentro de nós e só o Amor misericordioso de Deus fá-las-á vir à tona. Foi isso que Jesus veio fazer. Enquanto aqui estamos é o tempo em que podemos usufruir de tudo o que o Senhor tem para nos dar. As nossas dificuldades e tribulações são como cegueiras e doenças incuráveis aos nossos olhos, porém, o poder amoroso de Jesus por meio do Seu Espírito Santo, nos toca, nos harmoniza e nos faz superá-las, embora que as outras pessoas do mundo nunca entendam como isto pode acontecer. Do mesmo modo que os fariseus desconfiavam de Jesus e foram até às últimas consequências a fim de incriminar Jesus instituindo normas para punir as pessoas que acreditassem no poder de Deus, podemos observar também que estas práticas ainda hoje acontecem no meio de nós.  Hoje, também, os homens da Lei não reconhecem a autoridade de Deus se precipitam em julgar e condenar indiscriminadamente a todos que se opõem aos seus pensamentos e interesses próprios. Têm a visão camuflada pelo apetite do poder e fazem justiça pelas próprias mãos. Neste Evangelho Jesus, então, vem esclarecer o porquê de tudo isso usando palavras que abrem o entendimento dos que assim agem para que enxerguem a cegueira espiritual diante dos mistérios de Deus. “Eu vim a este mundo para exercer um julgamento, a fim de que os que não veem vejam e os que veem se tornem cegos”.  Uma coisa é certa: enquanto a humanidade não se deixar curar por Jesus e ser invadida pelo Seu Espírito Santo teremos sempre pessoas cegas que vivem nas trevas agindo conduzidas pela própria cegueira. Somente a experiência pessoal com Jesus ressuscitado nos faz enxergar as coisas que antes não enxergávamos apesar de nos considerarmos pessoas esclarecidas.   – Você admite que ainda existam cegueiras que podem trazer para a sua vida, dificuldades e problemas? – Você já se expôs a ação do Espírito que santifica e purifica o coração, a fim de que seja curado (a)?  – Como você enxerga a cegueira dos homens que fazem as leis, hoje?

Helena Colares Serpa – Comunidade Católica Missionária Mariana UM NOVO CAMINHO 

 





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *