Embratur pede que PF investigue coaches estrangeiros que promovem ‘curso de conquista’ – País


A Embratur formalizou nesta segunda-feira (20) o pedido para a Polícia Federal investigar o grupo de coaches norte-americanos acusados de praticar atos de exploração sexual de mulheres no Brasil. 

Mulheres denunciaram que foram “cobaias” do grupo em uma festa em São Paulo, que funcionou como “laboratório” de um curso que ensina homens a conquistarem mulheres. O evento ocorreu em uma mansão no Morumbi, zona sul da capital paulista, no último dia 26 de fevereiro.

Em reunião, o presidente da Embratur, Marcelo Freixo, e o diretor-geral da PF, Andrei Rodrigues, firmaram acordo de cooperação técnica para prevenir e combater crimes de exploração sexual praticados por turistas internacionais no Brasil.

O ‘curso de conquista’ foi promovido por Mike Pickupalpha e David Bond, do site ‘Millionaire Social Circle’ (Círculo Social de Milionários). Ao g1, duas mulheres relataram que foram convidadas em redes sociais e outras duas disseram ter conhecido alunos do curso no Tinder.

As vítimas foram filmadas sem consentimento e os vídeos foram publicados em redes sociais. Mike Pickupalpha, um dos coaches, disse ao g1 que se tratou de um evento em que estavam adultos “que escolheram estar lá por livre e espontânea vontade”.

Após a repercussão do caso, os coaches apagaram conteúdo de divulgação do curso. A Polícia Civil de São Paulo investiga o caso como exploração sexual de mulheres e favorecimento à prostituição.

Turismo sexual

Mike e David oferecem o “treinamento” a estrangeiros de diferentes países. A dupla cobra cerca de R$ 63 mil (US$ 12 mil) em troca de consultoria de conquista e viagem de duas semanas para algum país.

Já o pacote com seis países, chamado de ‘World Tour’, sai por R$ 262,6 mil (US$ 50 mil). Além do Brasil, já foram feitas edições na Costa Rica, na Colômbia e nas Filipinas.

No anúncio da viagem ao território brasileiro, os “coaches” escreveram: “Venha explorar com David e Mike e conheça as mulheres brasileiras ao redor do mundo, que são conhecidas por serem divertidas, curvilíneas e apaixonadas”. 

Em vídeo, a dupla exibe um “kit” que deve ser levado na bagagem dos participantes: pílulas do dia seguinte, usadas para evitar gravidez em relações sexuais sem preservativo, camisinhas e perfumes com feromônios. Mike chama as pílulas, em seus vídeos, de “plano B“.

Menores de idade foram envolvidas

Uma das mulheres, que chegou à festa por meio de um aluno da “formação”, relatou que o homem a convidou para um primeiro encontro. Só lá a vítima soube que o “date” seria, também, com os “amigos” dele, que estavam com outras mulheres. 

Os amigos, na verdade, eram alunos do curso. Dias depois, a mulher foi chamada para a festa na mansão. Ela recebeu um convite em formulário para colocar seus dados pessoais e fazer parte da lista do evento. 

No local, ela chegou a ver uma adolescente circulando entre os homens. Questionado pelo g1, Pickupalpha não negou e disse que, no formulário de candidatura para a festa, “dissemos que era preciso ter mais de 18 anos e pedimos à segurança para fiscalizar e fiscalizar todos”, respondeu.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *