Em todas as telas, conteúdo em vídeo chega a 99% da população – Egídio Serpa


Informa a Kantar Ibope Mídia: sua Medição Cross Mídia, que explora o consumo domiciliar de vídeo em todas as telas, oferecendo ao mercado um panorama amplo sobre o comportamento e as preferências dos brasileiros, alcançou, no ano padssado, 99,6% da população brasileira. 

Entre todos os dispositivos analisados, como aparelhos de TV — conectados ou não –, smartphones, tablets e computadores, 78,7% do tempo do consumo domiciliar foram dedicados à televisão linear (TVs aberta e paga) e 21,3% a plataformas online. As TVs e TVs conectadas são as favoritas do público, representando 90,4% do total de tempo consumido. Já os smartphones estão com 7,6%, desktops 1,6% e tablets 0,3%.

 
Os altos índices de consumo no Brasil transformam o vídeo em um formato crucial para o mercado publicitário. Em 2022, 68% de todo o investimento publicitário foram feitos em vídeo — um ponto percentual acima do ano anterior. Esse número sobe para 71% ao considerarmos as Top 10 marcas mais valiosas e para 74% as Top 10 marcas de bens de consumo mais escolhidas.
 
“Vivemos um momento de grande transformação da indústria de conteúdo e comunicação, com novos formatos se consolidando ou se ressignificando, tecnologias se popularizando e recentes padrões de consumo em alta. A medição de audiência da Kantar IBOPE Media acompanha essas mudanças e hoje já temos a medição cross mídia, que analisa e reporta dados de consumo de vídeo em múltiplas plataformas e telas”, comenta Adriana Favaro, diretora de Business Development da Kantar IBOPE Media.
 
O tempo médio de consumo nacional é de 5h17min por dia assistindo à TV linear. O valor é acima da média nacional nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro (6h04min), São Paulo (5h39min) e Manaus (5h29min).
 
Ao olhar para o tempo médio que uma pessoa assiste à TV antes de mudar de canal, por sua vez, é possível ver um aumento consistente ano após ano — de 36 minutos em 2018 para 43 minutos em 2022. Isso vem aliado a uma queda do número de vezes em que um indivíduo muda de canal, indicando menos zapping por parte do consumidor.
 
As TVs Conectadas vêm ganhando espaço. Em cinco anos, a penetração do dispositivo no Brasil cresceu 25 pontos percentuais, passando de 34% em 2018 para 59% em 2022.
 
O vídeo online alcança 31,8% da população brasileira em um único dia, quase dobrando esse valor em um período mensal (61,1%), e seu consumo é mais variado: 55% do total do tempo assistido são via TVs e TVs Conectadas, enquanto 36% ocorrem por meio de smartphones.
 
No Brasil, 56% das pessoas conectadas que assinam algum serviço de streaming estariam dispostas a aceitar publicidade nas plataformas, se isso tornasse as assinaturas mais baratas. O valor é maior do que em mercados como Grã-Bretanha (53%), Argentina (48%) e Alemanha (44%).
 
O Inside Video 2023 utiliza dados do Painel 2.0, tecnologia inovadora de medição de audiência que une informações do Focal Meter (FM), aparelho instalado no roteador dos domicílios para medir o tráfego de internet, e do peoplemeter DIB 6, que identifica a audiência de TV.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *