Comunidade judaica denuncia cânticos antissemitas de torcedores da Lazio


A comunidade judaica de Roma denunciou nesta segunda-feira cânticos antissemitas entoados por torcedores da Lazio durante a vitória da equipe no clássico contra a Roma (1 a 0), no domingo.

“Todo um setor entoou cânticos antissemitas, um ‘torcedor’ na arquibancada com uma camisa com o nome Hitlerson e o número 88 (usado pelo movimento neonazista para designar ‘Heil Hitler’) e nós, como sempre, fomos os únicos que se indignaram e protestaram”, escreveu Ruth Dureghello, presidente da comunidade judaica romana.

“Como é possível que todos continuem agindo como se nada estivesse acontecendo?”, acrescentou Ruth, em uma mensagem com uma foto e um vídeo dos acontecimentos denunciados.

A denúncia acontece apenas 12 dias depois de a Federação Italiana de Futebol (FIGC) anunciar uma investigação sobre supostos cânticos antissemitas entoados por torcedores da Lazio durante o jogo contra o Napoli disputado em 3 de março.

Em janeiro, o setor norte do Estádio Olímpico de Roma, onde ficam os ultras do clube ‘biancoceleste’, foi fechado após os gritos racistas contra Samuel Umtiti e Lameck Banda no jogo fora de casa contra o Lecce.

Nos últimos anos, os torcedores da Lazio vêm sendo acusados com frequência de comportamentos racistas e antissemitas. Em 2017, a torcida do clube exibiu a imagem de Anne Frank, a jovem judia alemã morta no campo de concentração de Bergen-Belsen, vestida com a camisa da Roma.

O ministro dos Esportes da Itália, Andrea Abodi, retuitou a mensagem de indignação da presidente da comunidade judaica de Roma e escreveu: “Impossível fingir que nada acontece. Eu farei a minha parte, como sinto que devo fazer. O respeito é um direito inegociável”.

Deixe seu comentário





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *