Canisso e Raimundos fizeram parte dos shows que marcaram época na Barraca Biruta – Verso


Na metade dos anos 1990, o mercado musical brasileiro foi tomado por uma nova leva de artistas. Uma espécie de renovação acontecia com Chico Sciense & Nação Zumbi, Pato Fu, Planet Hemp, Skank, Mundo Livre S.A., entre outros nomes. Com imensa popularidade na década anterior, o rock nacional definitivamente respirava novos ares.

Entre as novidades fonográficas constava o Raimundos, quarteto brasiliense que unia hardcore, forró (ou temas nordestinos) e letras repletas de duplo sentido e inconsequência. Nessa segunda-feira (13), os fãs da banda foram surpreendidos com a morte de um dos membros originais do grupo, o baixista Canisso

Em Fortaleza, essa efervescente cena teve como palco a Barraca Biruta. Criada em 1990 pelos DJs Rubens Barrocas e Fernando Vilela, o espaço localizado na Praia do Futuro caiu nas graças do público local ao concentrar estes eventos. Logo no primeiro show realizado pela casa, quem marcou presença foi Chico Science & Nação Zumbi, em 1994.

Outros estabelecimentos situados no litoral de Fortaleza contribuíam com a cultura local. Vale citar, por exemplo, a Barraca Subindo ao Céu, Pirata Bar (um clássico) e Barraca Igrejinha. Contudo, a Biruta construiu uma relação particular com algumas dessas bandas. O Planet Hemp, por exemplo, era “tão de casa” que homenageou a Biruta com uma música. 

Amizade com O Raimundos

Por telefone, Fernando Vilela, o Dj Biruta, relembrou alguns dos momentos com Canisso e a turma do Raimundos. “Os conheci quando eles fizeram o primeiro show em Fortaleza, no Oasis. Estive lá no dia do evento e quando foi num domingo pela manhã eles apareceram no Biruta. A galera ficou empolgadona, se sentiram em casa, tava tocando rock e ficaram um tempão por lá. Já fechamos ali um show”, detalha. 

A partir daquele primeiro contato, a banda voltaria inúmeras vezes pela casa. Vilela explica que aquela geração de rock dos anos 90 mudou totalmente o cenário do País. A Biruta entrava com este território de encontro. “Houve um momento em que fizemos o festival Kaiser Fest, de novembro a janeiro foi show todo final de semana, só não teve no reveillon”, recorda.

Legenda: Apresentação do Chico Science e Nação Zumbi na BIruta

Foto: Reprodução/Facebook Barraca Biruta

Em novembro de 1999, o Diário do Nordeste entrevistou a turma do Raimundos e o local escolhido, claro, foi nas areias da Biruta. Naquele momento, a banda lançava “Só no Forevis”, penúltimo material de estúdio com o vocalista Rodolfo Abrantes. A reportagem descreve um pouco do clima de amizade dos integrantes com o local. 

Enquanto o vocalista Rodolfo pegava uma onda com o seu pranchão e o baixista Canisso batia um racha com o pessoal da equipe, Digão concedia esta entrevista ao Caderno 3″

Diário do Nordeste

18/11/1999

Presente de Canisso

Vilela lamenta a morte do músico e explica que o contato da banda com a casa era algo muito próximo. No encarte do segundo álbum do Raimundos (“Lavô tá Novo”), o quarteto escreveu agradecimento à Biruta e também aos comerciantes e produtores Kléber e Rita, proprietários da icônica loja de discos Rock Shop de Fortaleza. 

Em 1999, para agradecer os anos de carinho da equipe Biruta, Canisso presenteou Vilela com um item especial. “Ele ficou muito grato com todas as coisas e shows que tinham rolado no lugar. Ele deixou a bicicleta cenográfica que eles entravam no palco durante a música ‘Selim”, aponta o DJ.

Digão, Rodolfo Abrantes e Canisso

Legenda: Digão, Rodolfo Abrantes e Canisso

Foto: Centro de Documentação do Sistema Verdes Mares (CEDOC)/Felipe Abud

Contudo, no outro dia, nem sinal do presente, se diverte o entrevistado. Quando acordei que eu chego lá meio-dia, procurando a bicicleta, não estava lá. Liguei pro Canisso e avisei, ficou aquele mistério. Depois de uns dias descobrimos que o roadie da banda, ainda no sábado de noite, botou a bicicleta na bagagem e levou de volta”, relembra.

No próximo dia 1/04, no Cantinho do Frango, o DJ Biruta realiza festa com repertório repleto de muito rock, reggae e outros sons que marcaram a época da barraca. Poucos minutos após saber da morte de Canisso, o DJ avisa que o cara merece homenagem. “Pode colocar aí, com certeza, Raimundão vai tocar pra valer”, finaliza Fernando Vilela, o DJ Biruta.

 

 

 

 





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *