André fala em deixar boa impressão na Seleção e diz que gostaria de jogar com Neymar: “É o cara”


Pela primeira vez na Seleção Brasileira, o volante André, do Fluminense, foi só sorrisos em sua primeira entrevista coletiva com a Amarelinha. O jogador se apresentou à equipe nesta segunda-feira, para iniciar os trabalhos visando o amistoso contra o Marrocos.

O atleta não escondeu sua felicidade em defender seu país e, logo de cara, disse que sentiu falta de um jogador em especial: Neymar. “Gostaria que o Neymar estivesse aqui. Ele é o cara. É fora da curva”.

Mesmo assim, André vibrou pela oportunidade concedida pelo técnico Ramon Menezes e ressaltou seu desejo em “deixar uma boa impressão”.

“É o início de um novo ciclo. Vários jogadores novos, que vão dar a vida para deixar uma boa impressão. Independente de quem vier, a Seleção tem muitos jogadores de nível Europa. O que passou ficou para trás, sobre a Copa do Mundo. É focar neste novo projeto e fazer um bom trabalho para a Copa de 2026”, comentou.

O volante também falou sobre ser convocado à Seleção com apenas 21 anos de idade. Ele tratou a experiência como “precoce”, mas afirmou estar vivendo um momento especial em sua carreira.

“Eu esperava chegar à Seleção mais velho, com uns 24 ou 25 anos, que é a média. Mas graças à Deus consegui fazer um bom trabalho no Fluminense e ser convocado antes do que eu imaginava. É uma felicidade imensa estar aqui”, comentou.

“Estou vivendo um momento muito especial na minha carreira e na minha vida. Estou num processo de evolução no Fluminense, nossa equipe está crescendo cada vez mais, e isso influencia em eu estar aqui hoje. Estou vivendo um momento inexplicável. Se me pedirem para falar aqui, eu não vou conseguir explicar. É um momento de muita felicidade mesmo”, declarou.

André poderá entrar em campo pela primeira vez com a Seleção Brasileira no próximo sábado, quando a equipe enfrenta o Marrocos, às 19h (de Brasília), em Tânger, no Estádio Ibn Batouta. Nesta segunda, ainda incompleto, o time realizou as primeiras atividades para a partida, sob o comando de Ramon.

Veja outras respostas de André na coletiva:

Sobre a possibilidade de Diniz na Seleção: “O Diniz eu sou até suspeito para falar. Hoje, é um dos três melhores técnicos do Brasil, sem discussão. Todos os jogadores que passam por ele têm evolução. A questão do próximo técnico eu não posso falar, mas todo time gostaria de ter um treinador como Diniz”.

Versatilidade em campo: “É muito importante o jogador fazer mais de uma função. Eu acho que a única posição em que eu não joguei foi de atacante. De resto, já joguei em todas as posições. Independentemente da posição em que o treinador me colocar, eu vou estar disposto. Sou um jogador de grupo e o que for preciso fazer para ajudar minha equipe, eu vou fazer”

Deixe seu comentário





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *