Análise: Ceará se arrisca com ‘reservas’, mas titulares garantem vitória e liderança – Vladimir Marques


O Ceará tinha uma tarefa simples pela 8ª e última rodada da Copa do Nordeste: vencer o já eliminado Atlético de Alagoinhas no Presidente Vargas e garantir a liderança do Grupo B. Terminar como líder era importante por ter vantagem nas quartas de final no próximo fim de semana.

Mas como o Vovô já estava classificado antecipadamente para o mata-mata, o técnico Gustavo Morínigo escalou uma equipe ‘reserva’, que em outras partidas pela Copa do Nordeste, pouco havia mostrado em campo. E com a formação ‘alternativa’, o Vovô mais uma vez ficou devendo, precisando recorrer a titulares para vencer e terminar como líder do Grupo B.

Mais uma vez ficou clara a diferença de qualidade entre titulares e reservas, principalmente no setor ofensivo. O quarteto ofensivo formado por Jean Carlos, Léo Rafael, Luvannor e Alvaro teve muita dificuldade de construir jogadas, em criar conexões entre eles. E como Michel Macêdo – na direita – e Willian Formiga – na esquerda – também estavam mal, criar uma chance de gol foi duro.

Se Caíque não faz uma bela jogada aos 44 minutos e dá passe para Alvaro só escorar para o gol, o Ceará teria saido com um empate frustrante no 1º tempo.

Legenda:
O Ceará vai vencendo o Atlético por 1 a 0, gol de Álvaro,

Foto:
THIAGO GADELHA

Titulares ‘salvam’

Só que no início do 2º tempo, o time baiano empatou logo aos 5 minutos, e a liderança escapava das mãos do Ceará.

Depois de 10 minutos sem criatividade alguma, Morínigo foi obrigado a lançar os titulares: Janderson e Vitor Gabriel foram a campo depois dos 15 minutos e Artur Rezende e Erick aos 30 minutos.

O Ceará melhorou, passou a pressionar, Erick e Arthur Rezende tiveram a chance de marcar, mas o goleiro Lee salvou nas duas tentativas.

Foi quando aos 42 minutos, finalmente o gol saiu: Janderson cruzou e Vitor Gabriel desviou para marcar e tirar o Vovô do sufoco. E ainda deu tempo para o 3º, com Vitor Gabriel fazendo bela jogada para o gol de Janderson, aos 49. Ou seja, em duas jogadas, criadas por dois titulares, o Vovô resolveu o jogo.

Legenda:
Ao sofrer o empate, o Ceará pouco criou até a entrada dos titulares em campo

Foto:
THIAGO GADELHA

Só decisões

Dá pra entender a decisão de Morínigo ter preservado os titulares, já que a partir do fim de semana serão só decisões. Mas ele deve ter entendido também que todos os reservas juntos não formam um time confiável. Uma coisa é um reserva entrar no decorrer do jogo, com a equipe titular em campo. Mas todos juntos, é preocupante.

Mas com um time completo e descansado, o Ceará é franco favorito diante do Sergipe em jogo único das quartas no fim de semana, provavelmente no Castelão.

Com um ataque forte e poderoso – Guilherme Castilho, Erick, Janderson e Vitor Gabriel estão em ótima fase – o Vovô não deve ter problemas para avançar.

O Ceará precisa estar pronto, já que o nível deve aumentar consideravelmente a partir das semifinais do Nordestão – se avançar o Vovô enfrentará Fortaleza ou Ferroviário  – e claro, na decisão em dois jogos no Estadual diante do Fortaleza.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *